Os desafios da OAB

O tema do meu artigo é atual e urgente, considerando a grave crise pela qual passam não só a nossa instituição como para pior as demais instituições Republicanas. E o nosso maior desafio é restaurar a OAB de Rui Barbosa, de Teixeira de Freitas, de José do Patrocínio, de Joaquim Nabuco, de Sobral Pinto e de tantos outros que escreveram a história limpa de uma advocacia de respeito e de liberdade e que tanto orgulham e renovam o espírito de luta das pessoas que exercem a advocacia com liberdade e correção.

A OAB estagnou, e com ela a advocacia. Os interesses pessoais e de políticas partidárias de grupos que se instalaram nas diretorias das seccionais da Ordem e no Conselho Federal sobrepuseram-se à defesa dos interesses da classe, prejudicando o acesso à Justiça como um todo: a sociedade sofre junto com o desrespeito que pauta a agenda das instituições quanto ao respeito ao mister advocatício. O Estado Democrático de Direito é violado cotidianamente, agora à luz do dia, sem capuz e com rótulo em letras grandes, por autoridades policiais, judiciais e políticas, para que todas possam ver, e a OAB não faz nada. As prisões midiáticas e ilegais, em desafio a Constituição garantista de 88, com a chancela do judiciário, são a grande expressão dessa realidade. Não se vê mais a marca sempre registrada da OAB em grandes causas sociais, local onde se plantam as sementes da liberdade de expressão e de associação.

Emerson Leônidas
Coordenador do Grupo e Ordem é dos Advogados e candidato a presidência da OAB/PE pela chapa SIM PARA  A NOVA ORDEM